segunda-feira, 16 de junho de 2008

O queijo suiço estava estragado?

A selecção nacional de futebol perdeu ontem com a Suiça por 2-0. Dizem-me que nada está perdido, que o importante era a qualificação e que não jogámos com a equipa principal.
Enfim, que o jogo era a feijões...
Mas na alta competição, e o campeonato da europa é alta competição, não há jogos a feijões. Por isso não gostei de ver a nossa rapaziada perder. Muito menos daquela maneira. É que nunca é só o resultado que está em jogo, num jogo de futebol. Há também o brio e a dignidade profissional e, nessa matéria, nem brio nem dignidade se viu no jogo contra a Suiça.
Aos contrário dos jogos anteriores, contra a República Checa e a Turquia.
Esperemos que o timoneiro Scolari não esteja já demasiado com o pensamento no "seu" Chelsea e, no próximo jogo "a matar" faça voltar a qualidade, a alegria e as vitórias.
Os portugueses emigrantes na Suiça, os que por cá estamos, muito gostariamos de esquecer a triste imagem do último jogo.

domingo, 8 de junho de 2008

Portugal 2 - Turquia 1

sábado, 7 de junho de 2008

O nascimento da Bossa Nova (11)

quinta-feira, 5 de junho de 2008

O nascimento da Bossa Nova (10)

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Grande Manuel Pinho...

Depois da Autoridade da Concorrência ter concluído que não há cartelização nos combustíveis, mas apenas um paralelismo nos preços nas várias gasolineiras, o Ministro da Economia Manuel Pinho, um criativo nas artes da governação, anunciou o grande combate governamental ao aumento dos preços: as gasolineiras vão ser obrigadas a afixar painéis com os preços praticados nas estações de serviço... nas auto-estradas!

Aposto que as gasolineiras já estão a tremer com medo do Ministro Manuel Pinho...

O nascimento da Bossa Nova (9)

sábado, 31 de maio de 2008

Sintra com Manuela Ferreira Leite

As eleições na Secção de Sintra do PSD deram a vitória a Manuela Ferreira Leite, com larga vantagem sobre os restantes candidatos. Foram estes os resultados:


Eleitores inscritos foram 336 militantes.

Votaram 187 militantes, ou seja, 55,6% dos eleitores inscritos.

Manuela Ferreira Leite obteve 85 votos (45,4%).

Pedro Santana Lopes obteve 54 votos (28,8%).

Pedro Passos Coelho obteve 47 votos (25,1%).

Mário Patinha Antão obteve 1 voto (0,07%).

Não se registaram votos nulos nem brancos.

A Guerra das Laranjas copiou-me!

Um blogue conhecido pelo nome de "guerradaslaranjas" e cujo conteúdo apenas trata das lutas, rivalidades, conspirações e outras contradições internas do PSD, publicou ontem uma notícia a propósito da sondagem do Diário Económico, já aqui noticiada.

O texto da notícia foi totalmente copiado do que eu publiquei também ontem, sem contudo a fonte ter sido identificada, mas isso não me incomoda.

Mas quero esclarecer que nada tenho a ver com o blogue "guerradaslaranjas", não sendo seu autor nem sequer colaborador.

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Manuela Ferreira Leite vai ganhar, diz a sondagem aos militantes...

O Semanário Económico publica hoje a única sondagem feita até ao momento aos militantes activos do PSD, para saber em quem vão votar na eleição directa do Presidente da Comissão Política, que se realiza amanhã.

Segundo os inquiridos, Manuela Ferreira Leite vencerá as eleições e será eleita com 41,70% dos votos, ficando Pedro Passos Coelho em 2º lugar com 23,9% e Pedro Santana Lopes em 3º com 15,9%. Mário Patinha Antão terá uma votação residual de 1% dos votos.

Contudo, com a repartição dos 17,5% de indecisos, Manuela Ferreira Leite poderá vencer com uma votação acima dos 50%.

A sondagem não identifica grandes diferenças na votação quando analisada por regiões, idade ou sexo dos inquiridos, com Manuela Ferreira Leite a ser a preferida em todas as circunstâncias.

No Porto, a maior distrital do PSD, Manuela Ferreira vencerá por escassa margem, com 33,3%, seguida de Pedro Passos Coelho com 30,2% e Pedro Santana Lopes com 14,3%.

Já na distrital de Lisboa vencerá com 46,2% dos votos, contra 13,5% de Pedro Santana Lopes e 12,9% de Pedro Passos Coelho.

Só na transferência de voto dos anteriores apoiantes de Luís Filipe Menezes é que Manuela Ferreira Leite perde a primeira posição para Pedro Passos Coelho que recebe os votos de 33,1%. Manuela Ferreira Leite receberá a confiança de 31,6% dos anteriores eleitores de Luís F. Menezes e, por fim, Pedro Santana Lopes receberá o apoio de 18,4%.

Já na tranferência de votos dos anteriores apoiantes de Marques Mendes, volta a receber a maioria com 55,8%, seguida de Pedro Passos Coelho com 19,5% e Pedro Santana Lopes com 15,6%.

A sondagem foi feita pela empresa GTriplo e pode ser consultada, os resultados e ficha técnica respectiva na edição de hoje do Semanário Económico. Veremos amanhã se esta e as outras quatro sondagens publicadas durante a campanha eleitoral estão certas ou erradas.

Para já, Manuela Ferreira Leite vence em todas elas. Mas a decisão final está nas nossas consciências, no voto directo, individual e livre.

E o meu, vai para Manuela Ferreira Leite.

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Viver Sintra, com Marco Almeida.

Marco Almeida, conhecido militante social-democrata e Vice-presidente da Câmara Municipal de Sintra, também já está na blogoesfera, como o seu blogue pessoal http://www.viver-sintra.blogspot.com/, onde fala da viva cultural, social e política da nossa terra e também revela um pouco de si próprio, das suas ideias e dos seus sonhos.
Marco Almeida é um mais conhecido apoiantes de Manuela Ferreira Leite e director da sua campanha no Distrito de Lisboa.

Benvindo à blogoesfera, Marco. No Sábado, estou certo disso, iremos celebrar a vitória da nossa candidata.

Como o PSD precisa e Portugal merece.

terça-feira, 27 de maio de 2008

Finalmente... a Feira do Livro!

No Sábado passado abriu, finalmente, a Feira do Livro de Lisboa, com um atraso de 3 dias em relação à data prevista. Daí não vem grande mal ao mundo, mas pelo que lemos nos jornais parece que tudo se deveu a uma discordia entre a APEL (Associação Portuguesa de Editores e Livreiros) e a editora Leya, por causa da tipologia dos pavilhões.

O problema eram os pavilhões, não os livros, os leitores ou os escritores. Não deixa de ser estranho que uma Feira do Livro, com a tradição da nossa feira de Lisboa, tenha sido assunto de capa em toda a comunicação social por causa dos pavilhões.

Não sei quem tinha razão, mas o certo é que a feira acabou por abrir, inaugurada pelo Presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, mesmo com pavilhões ainda por montar ou em plena montagem. Mas há alguma feira em que isso não aconteça?

Ainda não fui à feira, mas é certo que lá irei, como faço todos os anos, talvez do próximo fim de semana. Mas desta vez com maior curiosidade, para ver que mais valia têm os pavilhões da Leya para oferecer aos leitores. Fala-se que são abertos, mais confortáveis e mais modernos do que as velhas barraquinhas da APEL.

Se isso contribuir para um melhor acolhimento dos leitores, quem sabe se não acabaremos todos a ganhar com esta discórdia entre a APEL e a Leya? Às vezes é preciso a tempestade para se conseguir uma boa bonança.

domingo, 25 de maio de 2008

Eleitorado laranja com Manuela F. Leite

A TVI divulgou a última sondagem feita pela Intercampus sobre as eleições no PSD, na passada 6ª feira e, mais uma vez, Manuela Ferreira Leite aparece da frente das preferências do eleitorado social-democrata.

Segundo a sondagem, Manuela Ferreira Leite é a preferida para Presidente do PSD por 43,3% dos inquiridos, a larga distância de Pedro Santana Lopes, em segundo lugar com 20,2%, deixando Pedro Passos Coelho na terceira posição com 19,2%, ou seja tecnicamente empatados. Em último lugar fica o deputado Patinha Antão, com menos de 1% das preferências.

A sondagem da Intercampus procurou ainda saber qual o perfil de cada candidato, na avaliação do eleitorado nacional, definindo quatro variáveis:

1. Credibilidade
A maioria dos inquiridos considera Manuela Ferreira Leite com bastante credibilidade. Quanto a Pedro Santana Lopes e Pedro Passos Coelho a maioria dos inquiridos considerou-os com pouca credibilidade.

2. Conhecimento dos problemas do país
A maioria dos inquiridos considera Manuel Ferreira Leite e Pedro Santana Lopes com bastante conhecimento dos problemas do país, considerando Pedro Passos Coelho pouco conhecedor.

3. Capacidade para ser bom 1º Ministro
A maioria dos inquiridos considera Manuela Ferreira Leite com bastante capacidade para ser bom 1º Ministro. A maioria considera Pedro Santana Lopes e Pedro Passos Coelho com pouca capacidade para ser bom 1º Ministro.

4. Simpatia
A maioria dos inquiridos considera Pedro Santana Lopes e Pedro Passos Coelho com bastante simpatia. Já Manuela Ferreira Leite é considerada pouco simpática, pela maioria dos inquiridos.

A sondagem completa e a ficha técnica podem ser consultadas no site da TVI.

sexta-feira, 23 de maio de 2008

O Ninho do Pássaro

Os Jogos Olímpicos de Pequim são, como sempre, um pretexto para os países organizadores renovarem as suas infra-estruturas desportivas. A China está a fazer uma colossal investimento nestas obras, recorrendo aos mais conceituados arquitectos e engenheiros mundiais e às mais avançadas e arrojadas soluções técnicas e ambientais.

A obra que vai ficar como a imagem de marca destas olímpiadas será certamente o novo Estádio Nacional de Pequim, conhecido como o "ninho de pássaro", projectado pelos arquitectos suiços Jacques Herzog e Pierre de Meuron.

Por fora, a obra é toda marcada por uma enorme estrutura de aço com um desenho entrelaçado que evoca de facto a "arquitectura dos ninhos" das aves. Aqui ficam algumas imagens que valem mais que as palavras.




PSD: 75 mil prontos para votar!

Diz a imprensa de hoje que 75 mil militantes do PSD actualizaram as suas quotas e poderão exercer o seu direito de voto na eleição directa do Presidente da Comissão Política, no próximo dia 31 de Maio, bem como eleger os delegados ao Congresso Nacional, que se realiza nos dias 20 a 22 de Junho, em Guimarães.

Embora os números ainda não sejam definitivos, porque as listas finais só serão publicadas na próxima 2ª feira, a verdade é que foi estabelecido um novo recorde de militantes activos, registando-se mais 12 mil inscritos em relação às últimas eleições directas que elegeram Luís Filipe Menezes.

Estes dados só confirmam as insformações dos últimos dias que davam conta duma grande corrida ao pagamento das quotas, muito para além dos tradicionais "militantes do aparelho" o que vem provar a preocupação, mas também o interesse, com que os sociais-democratas encaram esta eleição, decisiva para o futuro imediato do partido.

Esperando-se uma votação muito expressiva, o candidato que sair líder destas eleições terá toda a legitimidade democrática para conduzir o PSD. José Sócrates começa a ter motivos para ficar precocupado, porque vai ter pela frente uma outra oposição.

Que seja Manuela Ferreira Leite é o meu público desejo.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Adriana Calcanhoto, no Coliseu de Lisboa.

O deputado e candidato à presidência do PSD Patinha Antão que me perdoe, mas amanhã não vou estar na sessão de esclarecimento da sua candidatura, em Sintra.

A essa hora, às 22 horas, já estarei no Coliseu de Lisboa para assistir ao concerto da Adriana Calcanhoto, depois de jantar ali ao lado, no Solar dos Presuntos. Como manda a tradição cá em casa.

Os culpados são os nossos amigos Isabel e o Amândio, que um dia levaram-nos a ver uma cantora brasileira, para mim desconhecida ou ignorada, que ia apresentar na CulturGest o seu espectáculo do momento "Público". Foi sedução à primeira música e, desde aí, nunca mais perdi um espectáculo de Adriana Calcanhoto, em Portugal.

Amanhã lá estarei de novo para a apresentação ao vivo do recém editado "Maré", segundo disco dum trilogia ainda incompleta que tem o mar como tema. 

O primeiro foi "Marítimo", que também será tocado amanhã, juntamente com "Maré". É precisamente do "Marítimo" que retirei o popular tema "Vambora" tocado ao vivo em São Paulo, no Brasil.

domingo, 18 de maio de 2008

Nova sondagem: Manuela Ferreira Leite arrasa a concorrência!

O jornal "Correio da Manhã" publicou ontem uma nova sondagem que revela a clara preferência do eleitorado social-democrata por Manuela Ferreira Leite, para a liderança do PSD e para enfrentar José Sócrates, nas legislativas de 2009. Depois das sondagens da TVI e do Expresso, esta é a terceira sondagem realizada sobre as eleições para a liderança do PSD e, confirmando as tendências das anteriores, é aquela que maior vantagem dá a Manuela Ferreira Leite.

Com a devida vénia ao "Correio da Manhã", aqui fica a sondagem.

"Manuela Ferreira Leite é a melhor candidata para a liderança do PSD e a mais bem colocada para tentar derrotar José Sócrates nas legislativas de 2009. Esta é a conclusão de uma sondagem CM/Aximage realizada entre 7 e 9 deste mês." 

"Segundo a sondagem, a maioria dos portugueses (total da amostra) também acredita que Ferreira Leite é quem tem mais hipóteses de vencer as legislativas entre os cinco candidatos.

Quanto ao melhor candidato para liderar o PSD, a antiga ministra leva vantagem, com 40,8%, contra 13,2% de Santana Lopes. Mais uma vez é uma escolha entre eleitores do PSD, com uma nuance: as sugestões de nomes são dos inquiridos. Neste quadro, não é de estranhar que surjam figuras fora da lista de candidaturas, como Alberto João Jardim, com 7,5%. Coelho só alcança 3%, e até o Presidente da República recebe um ponto percentual entre os eleitores do seu partido.

SONDAGEM: PRESIDÊNCIA DO PSD
Manuela Ferreira Leite garante larga vantagem entre os eleitores do PSD para as eleições internas, sendo a mais bem colocada para derrotar Sócrates.

Quem tem mais hipóteses de vencer eleições a Sócrates? (Apenas eleitores do PSD)

Manuela Ferreira Leite: 64,1%
Santana Lopes: 20%
Pedro Passos Coelho: 5,8%
Mário Patinha Antão: 1,6%
António Neto da Silva: 0,1%
Outro nome: 0,3%
Indiferente: 1,5%
Sem opinião: 6,6%

Quem é o melhor candidato? (Nesta pergunta não foi sugerido qualquer nome - Eleitores do PSD)

Manuela Ferreira Leite: 40,8%
Santana Lopes: 13,2%
Alberto João Jardim: 7,5%
Luís Filipe Menezes: 4,5%
Pedro Passos Coelho: 3%
Marcelo Rebelo de Sousa: 2,5%
Cavaco Silva: 1%
Outro nome: 4,1%
Sem opinião: 23,4%

Nota: Nesta sub-amostra a chamada 'margem de erro' máxima tem o valor de 8,1%

FICHA TÉCNICA DA SONDAGEM
OBJECTIVO: Candidato à presidência do PSD.
UNIVERSO: Indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel
AMOSTRA: Aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo); e representativa do universo e foi extraída de um subuniverso obtido de forma idêntica. A amostra teve 601 entrevistas efectivas, 332 a mulheres. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilíbrio amostral
TÉCNICA: Entrevista telefónica por CATI (Computer Assisted Telephonic Interview)
TRABALHO DE CAMPO: Decorreu entre os dias 5 e 9 de Maio de 2008
ERRO PROBALIBÍSTICO: Para o total de uma amostra aleatória simples com 601 entrevistas, o desvio-padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma 'margem de erro' - a 95% - de 4,00%)
TAXA DE RESPOSTA: 70,1%
RESPONSABILIDADE DO ESTUDO: Aximage Comunicação e Imagem Lda, sob a direcção técnica de Jorge de Sá e João Queiroz"

quarta-feira, 14 de maio de 2008

O nascimento da Bossa Nova (8)

terça-feira, 13 de maio de 2008

O nascimento da Bossa Nova (7)

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Por Portugal, Pelo PSD!

Manuela Ferreira Leite já tem a funcionar o seu site de campanha em http://www.manuelaferreiraleite.pt.

Estão lá as ideias da candidata, os apoios e os videos da campanha. 

Vale a pena uma visita e, se quiser deixar lá o seu apoio e a sua mensagem.

António Mexia, não se queixa...

Estava a começar a ficar preocupado com António Mexia, quando o presidente do conselho de administração da EDP, me veio sossegar com as suas sábias palavras. Disse António Mexia, e os meios de comunicação social registaram e divulgaram, que a empresa que dirige, de entre as que estão cotadas no psi20, é aquela que menos lucros distribuiu pela gestão, acrescentando, para nosso descanso, que "mas eu não me queixo"!

Ainda bem que, depois de ter decidido um aumento de 118% aos administradores da EDP, contra um aumento de 1,8% na massa salarial dos funcionários, António Mexia não se queixa!

É que eu já estava disposto a organizar um peditório nacional para ajudar o sr. presidente da EDP... mas se ele não se queixa.

E lembrar-me que este homem, que não se queixa das dificuldades de encaixar um aumento de 118%, já foi ministro das obras públicas, levado pela mão de Santana Lopes para o seu Governo.

E depois não se queixem...

O nascimento da Bossa Nova (6)

domingo, 11 de maio de 2008

Vanessa, pentacampeã europeia.

Vanessa Fernandes, actual campeã do mundo de duatlo e de triatlo, conquistou ontem pela quinta vez consecutiva o título europeu na modalidade de triatlo. A atleta do Sport Lisboa e Benfica, com apenas 22 anos, sonha agora com uma medalha nos Jogos Olímpicos de Pequim.

Força Vanessa Fernandes!

O adeus de maestro.

Rui Costa diz hoje adeus aos relvados, alinhando pela última vez na equipa encarnada que defronta na Luz o Vitória de Setúbal, na jornada final da liga portuguesa. Acaba assim uma carreira de 18 anos de futebolista profissional, repartida por Portugal e Itália, onde alinhou pelo Fiorentina e pelo A.C. Milan. Mas é como começou que vai acabar, como era seu desejo, com a camisola do Benfica vestida.

Esperemos que a festa seja bonita, como deseja Chalana, e que termine também com a vitória do Benfica no último jogo do campeonato. Seria a melhor forma da equipa homenagear o seu "maestro" e futuro dirigente desportivo da Luz.

O nascimento da Bossa Nova (5)

sábado, 10 de maio de 2008

O nascimento da Bossa Nova (4)

sexta-feira, 9 de maio de 2008

O nascimento da Bossa Nova (3)

quinta-feira, 8 de maio de 2008

O nascimento da Bossa Nova (2)

quarta-feira, 7 de maio de 2008

"Angola é governada por criminosos!"

Juro que hoje não queria mesmo falar de política e ficar-me apenas pelo som da Bossa Nova. Mas a realidade ultrapassou os meus desejos e tocou num assunto que não me deixa indiferente.

O músico e cantor irlandês Bob Geldof, conhecido mundialmente por ter organizado os festivais Live Aid e Live 8, foi convidado para participar e discursar numa conferência sobre o Futuro Sustentável, organizada pelo BES e jornal Expresso, ontem em Lisboa. Ora acontece que o orador ao falar das relações da Europa e em particular de Portugal com África, não teve papas na língua e declarou alto e bom som que "Angola é governada por criminosos", provocando já o repudio da embaixada de Angola e do BES, com fortes interesses económicos em terras angolanas. Já a direcção do Expresso (alguém tem de ter o sentido da decência democrática...) declarou que "não fará qualquer comentário, em nome da liberdade de expressão".

Bob Geldof, cuja obra musical desconheço, limitou-se a dizer alto o que toda a gente diz baixinho, a medo, para não ser ouvido em Luanda. Ou não será criminosa uma elite de dirigentes que governa um país rico em recursos naturais e humanos, mas que condena a sua população a uma das mais escandalosas e urbanas pobrezas do mundo?

Como se dizia na minha juventude "só a verdade é revolucionária". Mesmo que quando exposta, nua e crua, perturbe as mentes dos bem instalados nos negócios lucrativos da pobreza angolana.

1958: O nascimento da Bossa Nova

Hoje não vou falar de política, volto a 1958, o ano do meu nascimento. Não é fixação ou narcisismo, não. É que não é todos os anos que se faz 50 anos.

Mas no ano de 1958, enquanto em Portugal a candidatura do General Humberto Delgado enfrentava a ditadura de Salazar, no Brasil nascia a Bossa Nova que faria uma autêntica revolução no meio musical brasileiro.

Celebremos então os 50 anos do nascimento da Bossa Nova, que do outro lado do Atlântico partiu do Rio de Janeiro para primeiro conquistar o Brasil e depois todos os grandes centros culturais mundiais, em particular nos Estados Unidos e na Europa.

O álbum “ Canção do Amor Demais” composto pela célebre parceria Tom Jobim/Vinicius de Moraes e cantado por Elizete Cardoso, foi editado precisamente em 1958 e é considerado o marco que assinala o nascimento da Bossa Nova.

Mas para vos contar a história do nascimento da Bossa Nova, começo hoje a publicação duma série de 17 pequenos episódios em video, com depoimentos e músicas de alguns dos principais nomes do movimento, historiadores e críticos.

Os bloguistas da minha geração certamente lembrarão momentos duma juventude distante do mundo que, em Portugal, não era fácil nem livre, até para ouvir a música nova que chegava do Brasil. Os mais novos podem encontrar nestes videos a génese dum género musical nascido na vontade da juventude carioca dos anos 50, de celebrar a festa da vida e a felicidade universal.

No final da série contar-vos-ei uma pequena e triste história da passagem de Tom Jobim por terras de Sintra.

Agora vamos à bossa nova. Saravá!

O NASCIMENTO DA BOSSA NOVA (1)

terça-feira, 6 de maio de 2008

Aniversário do PSD: A Social-democracia de Francisco Sá Carneiro.

Hoje, dia 6 de Maio, o PSD faz 34 anos. Nascido logo a seguir ao 24 de Abril de 1974, tem a idade e a história da nossa democracia. Para celebrar o aniversário, descobri um discurso de Francisco Sá Carneiro, no Congresso que aprovou a alteração do nome de PPD para PSD. Mas para além da alteração do nome o discurso é uma lição sobre a social-democracia a verdadeira base programática e princípios fundadores do PSD. Vale a pena ler e pensar.
"Embora natural, a alteração da denominação do Partido para Partido Social Democrata constituiu um dos factos marcantes da nossa vida. Circunstâncias externas e efémeras não permitiram que de início adoptássemos a designação actual. A alteração que o Congresso confirmou corresponde à realidade e à sinceridade do nosso Programa e à nossa prática política; por isso, foi saudada e acolhida com entusiasmo pelos militantes. Sociais-Democratas sempre o fomos e continuaremos a ser, pelo que a alteração não significa qualquer mudança, antes fidelidade à linha inicial. Ela é também a consagração de mais de dois anos de trabalho e de lutas pela social-democracia, embora até então sob a sigla PPD, que, associada à actual sigla, poderá continuar a ser usada pelo Partido.

A social-democracia é uma resposta pragmática, de obediência a determinados princípios e ideias, mais do que uma ideologia, para conciliar a liberdade em todos os domínios com a necessidade do prosseguimento de uma grande justiça social. É portanto um caminho de harmonização de forças sociais, de não imposição do Estado, de não domínio do Estado nos sectores produtivos, mas sim de controlo do poder económico pelo poder político. É evidente que seguem políticas sociais-democráticas partidos e Governos que mesmo de social-democrata não têm o nome.

A evolução da social-democracia a partir dos fins dos anos 50 foi nitidamente esta: a conciliação dos valores liberais fundamentais com um regime económico que rejeita o capitalismo liberal. Para que as liberdades sejam desenvolvidas e se dê satisfação à justiça social a social-democracia rejeitou, e bem, o capitalismo liberal e enveredou por outras formas económicas em que é mais importante uma política de preços de rendimentos, de salários, de justa distribuição de rendimentos, de participação dos trabalhadores nas empresas e nas próprias decisões conjunturais do que propriamente da propriedade dos meios de produção.

Poderá levar gerações... Mas, chegará o dia em que a posição do indivíduo na
sociedade será determinada pela sua capacidade de trabalho e mérito pessoal e
pelas suas necessidades sociais básicas e do agregado em que estiver inserido.
Até lá, porém, deixemo-nos de aventureirismos cegos, de radicalismos excessivos, de demagogias e de utopias, inimigos principais dos que pugnam pela democracia, pela paz, pela liberdade e pela independência nacional.

Numa social-democracia, o que é característico é o apoio dos trabalhadores industrializados: e esse apoio é tanto mais significativo quanto mais o País estiver industrializado. As sociais-democracias do Norte da Europa, por exemplo, nasceram com o apoio dos operários da indústria, mas também de agricultores, de pescadores e de pequenos comerciantes, tal como no nosso país. A nossa base social de apoio é tipicamente social-democrata. O nosso programa é um programa social democrático avançado, em relação, por exemplo, ao programa do S.P.D. alemão - e, portanto, isto afasta qualquer deturpação que se queira fazer no sentido de nos apresentar como partido liberal ou democrata-cristão, o que são puras especulações
tendenciosas que não têm qualquer base.

É que a social-democracia, que defendemos, tem tradições antigas em Portugal.
Desde Oliveira Martins a António Sérgio. É a via das reformas pacíficas, eficazes, a caminho duma sociedade livre igualitária e justa. Social-democracia que assegura sempre o respeito pleno das liberdades.

Concebemos a social democracia como socialismo personalista, que concilia o primado do social com o integral respeito pela criatividade pessoal, construindo uma sociedade justa e igualitária, com preservação das esferas de acção moral e material da pessoa, do seu espaço de liberdade.
Entendêmo-la como processo inovador e realista, dinâmico e mobilizador,
movimento constante para realização concreta do bem das pessoas e, por isso,
prossecução do bem comum dos portugueses, sem subordinação a ideologias,
mas plenamente fieis aos princípios programáticos."

domingo, 4 de maio de 2008

Mais e melhor democracia precisa-se!

O jornal Diário de Notícias publica hoje um interessante artigo sobre a qualidade da democracia na Europa, tendo por base um estudo elaborado pela Demos, uma organização não governamental britânica, divulgado em Janeiro, sobre a democracia quotidiana.

Segundo o estudo da Demos, a democracia portuguesa é das piores da Europa, ocupando o 21º lugar na tabela classificativa dos 25 estados da UE considerados. Na avaliação são ponderadas seis dimensões para aferir da qualidade democrática das sociedades, como sejam, a democracia eleitoral, a vida cívica, a decisão e expectativa, a democracia familiar, os serviços públicos e a democracia laboral.

Apenas na democracia eleitoral, Portugal consegue uma posição razoável ocupando o 14º lugar. Nas restantes dimensões da democracia ficamos sempre entre o 19º e o 23º lugares, apenas à frente de alguns países do Leste, como a Lituânia, a Polónia, a Roménia e a Bulgária, com democracias mais jovens que a portuguesa.

No topo da tabela estão os "campeões da democracia" do Norte da Europa, como a Suécia, a Dinamarca, a Holanda e a Finlândia. Não será por acaso que estes são também dos países europeus que maior nível de desenvolvimento económico e social oferecem aos seus cidadãos.

Tenho para mim que o desenvolvimento, a qualidade de vida e a qualidade da democracia, estão sempre interligadas. Por isso sou defensor do desenvolvimento de processos de democracia participativa que promovam efectivamente a participação cívica dos cidadãos nas decisões públicas, na gestão da nossa "coisa pública" comum, em particular no nível local, dos municípios e das freguesias (orçamento participativo, planeamento urbanístico participativo, gestão urbana participativa, provedoria do munícipe, etc).

O que o estudo da Demos nos ensina é que votar de quatro em quatro anos não basta para a qualidade da democracia. A democracia representativa só tem a ganhar em enriquecer-se com a participação permanente dos cidadãos a decidir do seu futuro.

É esta a social-democracia política em que acredito e que defendo.

Quando perdermos os preconceitos e tivermos a capacidade de fazer da militância política e cívica uma causa de serviço à comunidade, e não da vaidade e do benefício próprio, estaremos a contribuir para a melhoria da qualidade de vida.

Da nossa e da nossa sociedade.

Sondagem Expresso: Manuela Ferreira Leite, volta a ser a preferida.

Na sondagem realizada pela Eurosondagem para o jornal Expresso, sobre os candidatos à liderança do PSD, Manuela Ferreira Leite volta a ser a preferida pelos inquiridos. Na sondagem, para além dos candidatos já declarados foi ainda considerado o nome de Alberto João Jardim.

Perguntados qual dos candidatos está em melhores condições para liderar o PSD, os inquiridos colocaram Manuel Ferreira Leite no topo das preferências, com 28,90%, seguida de Pedro Santana Lopes com 25,20%, Pedro Passos Coelho com 15,50%, Alberto João Jardim com 9,80%, Neto da Silva com 3,20% e, em ultimo lugar, Patinha Antão com 3,10%.

Já no duelo directo com José Sócrates, se as eleições legislativas fossem hoje, nenhum dos candidatos à liderança do PSD parece conseguir vencer o candidato socialista. Contudo, na sondagem não foram considerados os outros partidos concorrentes, pelo que o cenário de bipolarização considerado é naturalmente virtual e beneficia o PS que, por força do “voto útil”, receberia os votos duma boa parte do PCP e do BE.

Ainda assim seria Manuela Ferreira Leite que alcançaria o melhor resultado entre os potenciais candidatos do PSD, com 38,10% contra 44,60% de Sócrates. Neste cenário, o PS baixaria ligeiramente em relação a 2005 (45,03%) e o PSD recuperaria 9,33% (28,77%).

Com Santana Lopes o resultado do PSD seria de 35,80%, contra 42,8% do PS e com Pedro Passos Coelho o PSD não passaria dos 30%, mesmo com Sócrates a descer para 41,90%. Mas o pior resultado para o PSD seria com Alberto João Jardim na liderança, que se ficaria por 27,10% (abaixo de 2005) contra 48,40% de José Sócrates, único cenário em que subiria acima da votação de 2005.

O EFEITO DO VOTO ÚTIL NO PS
Ao considerar apenas o confronto entre o PSD e o PS a sondagem criou um cenário bem diferente do que na realidade serão as eleições legislativas de 2009. Na verdade, ao excluir os restantes partidos, quer da direita quer da esquerda, a sondagem cria um cenário virtualmente mais favorável ao PS, já que numa possível bipolização entre os dois principais partidos só se verificará com o efeito do “voto útil” à direita e à esquerda.

Ora, na outra sondagem da Eurosondagem publicada pelo Expresso, a esquerda (PS+PCP+BE) soma 62% das intenções de voto, enquanto a direita (PSD+CDS) fica-se pelos 33,20%. Quer isto dizer que numa sondagem bipolarizada entre o PSD e o PS, José Sócrates parte em vantagem por receber os votos dos partidos à sua esquerda (18,8%) enquanto o candidato do PSD só poderia contra com o “voto útil” de CDS (6,30%).

Mas, se assim é, esta sondagem é mais um elemento de esperança para a nova liderança do PSD, em particular de a escolha for Manuela Ferreira Leite, porque revela que mesmo no cenário da bipolarização o PS não consegue alargar a sua influência à sua esquerda e tenderá a perder parte do eleitorado do centro, se o PSD souber recuperar a sua capacidade reformista social-democrata.

APRESENTAÇÃO DA CANDIDATURA DE MANUELA FERREIRA LEITE

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Hoje é o 1º de Maio!

Tinha apenas 16 anos de idade quando, pela primeira vez, desfilei numa manifestação pelas ruas de Lisboa. Estávamos no 1º de Maio de 1974, o primeiro festejado em liberdade. 

Uma semana antes, Portugal tinha acordado para a democracia com a revolução militar do 25 de Abril e, de repente, muitos de nós estávamos a descobrir que o país vivia quase isolado do resto do mundo civilizado e democrático, em particular da Europa.

Como cantaria mais tarde Chico Buarque "foi bonita a festa, pá", com mais de um milhão de portugueses a percorrer as ruas da capital, durante horas, até ao actual Estádio 1º de Maio, em Alvalade. Foi o meu baptismo na vida democrática de Portugal e na grande festa dos trabalhadores e da liberdade.
Em muitos mais desfiles do 1º de Maio voltei a participar nos anos que se seguiram, mas mais nenhum teve a força libertadora e  a mágica alegria de 1974.

Hoje o 1º de Maio continua a ser celebrado por todo o mundo, mas eu já não encontro motivação para desfilar em nenhuma manifestação. Mas voltaria a fazê-lo, se as elites sindicais dominantes conseguissem, pelo menos um dia no ano, superar as suas naturais diferenças políticas para festejar em unidade o nosso dia, o Dia do Trabalhador.

A multa ou 9 dias de cadeia.

Quando dei por mim tinha a sirene do carro da polícia a tocar nas minhas costas. Olhei pelo espelho rectrovisor da mota e lá estava o agente da autoridade a mandar-me encostar na berma da estrada.

Ainda sem saber o que se passava, obedeci, encostei a mota, desliguei o motor, tirei o capacete e esperei a aproximação do senhor polícia.

“O Senhor sabe que ia em excesso de velocidade? – perguntou.
Não pode ser, senhor guarda, eu ia devagar, estamos dentro duma localidade – respondi. Tem a fotografia que prove que eu ia em excesso de velocidade? – perguntei.
Não, a máquina só apanha quando está dentro da velocidade permitida, quando vai em excesso de velocidade não consegue fotografar, como foi o seu caso – respondeu o agente.“

Com aquele argumento, fiquei sem resposta e quando dei por mim já estava dentro da esquadra da polícia, quando o agente me disse que tinha de pagar a multa ou passava 9 dias na cadeia. 
Ainda por cima a minha conta bancária não anda nos seus melhores dias. Mas perante a ameaça de prisão lá perguntei quanto era a multa enquanto tirava o livro de cheques disposto a pagar.
Com um ar mais paternal, o agente chegou perto de mim e disse-me que, por ser a primeira vez ia ser bonzinho e só me aplicava o valor mínimo, que eram 550 €.

“Quinhentos e cinquenta euros??? – perguntei espantado – mas eu nem tenho esse dinheiro na conta, ainda por cima ia passar um cheque sem cobertura e então seria ainda pior.
Eu não tenho dinheiro para pagar essa multa e não estou convencido do excesso de velocidade, então se quiserem prendam-me os 9 dias, que ainda vão ter de me dar 18 refeições – disse já exaltado e desesperado – não recebem a multa e ainda ficam a perder, já estou por tudo!”

O polícia olhava para mim com ar sério e a situação estava preta para o meu lado, quando a Paula me tocou no ombro e disse:

“Carlos, são horas de acordar… anda… vamos começar com os exercícios dos abdominais do fim de semana!”

Acordei. 
A Paula acabava de me tirar daquele maldito sonho e de me livrar de passar 9 dias na cadeia, por um excesso de velocidade, que a máquina fotográfica da polícia não conseguia registar.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Dizem as notícias...

Dizem as notícias de hoje que um cidadão, perseguido por um grupo de dez agressores, procurou refúgio, ajuda e protecção numa esquadra de Polícia dos arredores de Lisboa.

Dizem as notícias que os agressores entraram na esquadra de Polícia e, lá dentro, espancaram o cidadão indefeso.

Dizem as notícias que na esquadra de Polícia, dos arredores de Lisboa, só estava um agente da corporação, com poucas condições para pedir socorro à brigada que fazia a ronda pelas ruas.

Dizem as notícias que não é a primeira vez que uma situação desta acontece.

Começamos a pensar que as esquadras de Polícia, em Portugal, são locais perigosos.

Até para os agentes, que lá ficam sózinhos.

domingo, 27 de abril de 2008

Sondagem TVI, coloca Manuela Ferreira Leite na frente.

Na primeira sondagem sobre a próxima eleição do líder do PSD, realizada para a TVI pela Intercampus, Manuela Ferreira Leite surge como a candidata preferida pela maioria dos inquiridos, com larga vantagem sobre Santana Lopes e Pedro Passos Coelho. 
Na sondagem foi ainda considerada a possível candidatura de Alberto João Jardim, que ficou na opinião do universo consultado, atrás de Pedro Santana, que ocupa o segundo lugar na sondagem.

"Manuela Ferreira Leite é a melhor candidata a presidente do PSD. É a opinião da maioria dos inquiridos numa sondagem realizada pela Intercampus para a TVI. Tanto entre os eleitores próximos do PSD, como entre todos os inquiridos, Ferreira Leite vence destacada. Em último lugar, fica Pedro Passos Coelho.

Entre os inquiridos da sondagem que disseram estar próximos do Partido Social-Democrata, 51% acreditam que Manuela Ferreira Leite é a melhor candidata. Para 21%, a escolha recai sobre Pedro Santana Lopes, que tornou pública, esta quinta-feira, a candidatura. Já 19,8% escolhem Alberto João Jardim, que tem mostrado não colocar de parte concorrer à presidência do PSD. Em último lugar, fica Pedro Passos Coelho, com 7,8%.

A mesma questão foi colocada ao total de inquiridos com resultados semelhantes. Manuela Ferreira Leite é a preferida de 49,6% para presidente do PSD. Segue-se Santana Lopes: o ex-primeiro-ministro é escolhido por 18,8% dos inquiridos. Alberto João Jardim, que ainda não disse se é candidato, é o preferido de 16,5%. Já Pedro Passos Coelho consegue o apoio de 15,2% dos inquiridos.

Os inquiridos com 55 anos ou mais escolhem Manuela Ferreira Leite e a seguir Alberto João Jardim. É a única faixa etária em se inverte a ordem de escolha. Os mais velhos parecem gostar mais de Pedro Passos Coelho do que Santana Lopes. Já Manuela Ferreira Leite ganha em todas as faixas etárias com predominância para as pessoas até aos 54 anos."

Ficha técnica: 
Sondagem Intercampus para a TVI, realizada nos dias 23 e 24 de Abril de 2008, com o objectivo de conhecer a opinião da população portuguesa sobre o melhor candidato para presidente do PSD/PPD.

Universo constituído por indivíduos de ambos os sexos, com mais de 18 anos, recenseados eleitoralmente em Portugal Continental. A amostra é de 726 indivíduos, dos quais 53,6% do sexo feminino, e a recolha foi efectuada através de entrevista telefónica, com controle das variáveis sexo e idade.

O erro de amostragem é de mais ou menos 3,6%.

João Jardim quer governar os "cubanos"?

Por menores que sejam as suas qualidades, nenhum político consegue vencer eleições em democracia durante mais de 30 anos, estando no poder, sem apresentar obra feita que seja do agrado dos eleitores. Assim acontece com Alberto João Jardim e, goste-se dele ou não, a verdade é que nenhum outro político português tem um percurso equivalente para apresentar.
Mas, sejamos claros, também nenhum outro político vive há tanto tempo uma tão declarada guerra contra tudo e contra todos, sejam eles da oposição ou os seus próprios companheiros de partido. Em particular, nenhum outro alimenta tamanha guerra contra os "cubanos" do continente.

Ora são precisamente os "cubanos" e o continente que Alberto João Jardim tanto despreza que ele agora se oferece para governar. Porque, para o PSD nacional, eleger um novo líder é eleger o natural candidato a Primeiro Ministro de Portugal. Incluindo o continente, os seus "cubanos" e todos os outros que tão mal tratados têm sido por Alberto João Jardim.

Primeiro estava disponível para vencer, mas sem oposição, com a desistência de todos a seu favor, obedientes e a prestar-lhe vassalagem. Agora está disponível para enfrentar Manuela Ferreira Leite, como o candidato das "bases e dos dirigentes patriotas" contra a "candidatura do regime", desde que todas as outras candidaturas desistam para ele.

Que estranha ideia de democracia tem Alberto João Jardim. Assim, que fique lá pela Madeira e deixe o continente e os "cubanos" em paz, porque aqui gostamos de eleições com candidatos, programas, discussão política e liberdade de escolha.

Nós os "cubanos" passamos bem sem o D. Sebastião da Madeira.

Defender o ambiente é contra o Estado?

Reproduzo aqui uma notícia da TSF, pela situação caricata da Junta de Freguesia da Ericeira ser penalizada pelo Estado, por causa de utilizar biodiesel na sua frota de recolha de lixo.
A notícia, sem mais comentários:

"A junta de freguesia da Ericeira está a usar óleos reciclados para a produção de biodisel, que depois usa para abastecer carros do lixo, mas foi multada em sete mil euros pelo Estado por não estar a usar combustíveis fósseis.

Em declarações à TSF, o presidente da junta de freguesia da Ericeira contou que, após vários anos a aproveitar os óleos usados, a Direcção-Geral de Finanças do Ministério da Economia e a Direcção-Geral de Alfândegas informaram-no de que necessitava de legalizar a produção de biodiesel.

«Fiz todos os esforços para me legalizar e, depois de preencher uma série de requisitos, fiquei espantado ao deparar que a quota está esgotada no país», disse Joaquim Casado.
Reproduzo aqui uma notícia da TSF, pela situação caricata que representa, com a Junta de Freguesia da Ericeira a ser penalizada pelo Estado, por utilizar biodisel na sua frota de recolha do lixo.

Depois disso, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) multou a junta de freguesia em sete mil euros por lesar o Estado, ao «deixar de comprar combustíveis fósseis», porque ao não os comprar, o Estado «não arrecada a percentagem de 50 por cento».

António Casado adiantou que não vai pagar a multa, até porque a junta de freguesia apenas recebe 55 mil euros do orçamento geral do Estado. 

O presidente da junta de freguesia da Ericeira já adiantou que levou o assunto aos grupos com assento parlamentar e a várias associações ambientalistas, mas poucas foram as respostas.

Entretanto, os carros do lixo da junta de freguesia da Ericeira deixaram de funcionar com biodiesel. 

Perante este caso, António Casado questionou se eventualmente também estará a lesar o Estado por utilizar um carro movido a energia solar. "

sexta-feira, 25 de abril de 2008

25 de Abril de 1974, no Largo do Carmo.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Revolução no Vinil!


É hoje à noite no Vinil, ali ao lado da Biblioteca de Sintra, a partir das 22 horas. Quem quiser recordar as músicas da revolução de Abril, antes e depois, tem a oportunidade de ouvir a selecção musical preparada pela Joana Pinto, sob o tema "sons da revolução".

É uma outra forma de celebrar a liberdade.

terça-feira, 22 de abril de 2008

E Pedro Passos Coelho?

Para além da declaração de candidatura de Manuela Ferreira Leite à liderança do PSD, há um outro facto político a ter em conta nestas eleições: Pedro Passos Coelho. Não tendo sido da “jota”, tenho simpatia pela candidatura de Pedro Passos Coelho, que foi vice-presidente de Luís Marques Mendes, enquanto acreditou no projecto, que no último Congresso divergiu de Luís Filipe Menezes e agora volta a estar disponível para a liderança.

Ele sabe, nós sabemos, que ainda não é este o seu tempo, mas está a fazer a sua corrida de fundo com os olhos postos no futuro do PSD e do país.

Eu voto... Manuela Ferreira Leite!

Manuela Ferreira Leite confirmou hoje à comunicação social que é candidata à liderança do PSD, na sequência da crise aberta pela demissão do ainda líder, Luís Filipe Menezes.

Com a entrada de Manuela Ferreira Leite na corrida a minha escolha está feita. É nela que votarei e, se necessário, por ela farei campanha.

Nesta opção, discordo da posição da Presidente do PSD/Sintra, Paula Neves, em declarações à RTP no final do jantar da nossa tomada de posse. Não considero os críticos de Luís Filipe Menezes sejam "seis ou sete militantes que estão a minar o PSD", antes pelo contrário, como tem defendido Pedro Passos Coelho, a divergência, o debate de ideias, o contraditório e a afirmação de alternativas internas é necessária aos partidos democráticos.

E o PSD é um partido democrático. Mais, é um partido social-democrata, que tem a obrigação de prezar a liberdade de expressão e a democracia, ou não fosse o primeiro partido a fundar-se logo após o 25 de Abril de 1974.

Ora, entre os mais críticos de Luís Filipe Menezes estava, sempre esteve, Manuela Ferreira Leite e pode alguém com o mínimo de bom senso político pensar que ela pretende "minar" o PSD? Certamente que não.

Por mim, sinto-me confortável por ver que o PSD não perdeu o seu sentido crítico e a liberdade de expressão, mesmo que em alguns momentos mais radicalizada nos argumentos. Isso é um claro sinal de vitalidade interna. Luís Filipe Menezes, ao contrário da ideia que se pretende transmitir, nunca conseguiu mobilizar os militantes do partido nem a opinião pública nacional. E não se pode queixar das críticas internas quem, durante dois anos utilizou a mesma liberdade para criticar publicamente o anterior líder Luís Marques Mendes.

Aos críticos de Luís Filipe Menezes cabia também a responsabilidade de apresentarem uma alternativa. Aí está ela, Manuela Ferreira Leite, talvez a única capaz de, no actual contexto político, conseguir unir o PSD.

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Manuela Ferreira Leite avança?

Parece ser a notícia da noite que só as próximas horas confirmará, ou não. Manuela Ferreira Leite estará a preparar-se para assumir a sua candidatura à liderança do PSD. Anuncia-se também a provável inclusão na sua equipa de Rui Rio, Morais Sarmento, Alexandre Relvas e António Borges. Veremos se desta vez os críticos de Luís Filipe Menezes estão dispostos a assumir as suas responsabilidades.

domingo, 20 de abril de 2008

Águia abatida!

Era a última oportunidade embora difícil. Depois de perder em casa com a Académica e de voltar a perder em Alvalade, com o Sporting, desta vez para a Taça, só nos restava tentar vencer o Porto, no Dragão, para manter a possibilidade do 2º lugar que dá acesso directo à liga europeia.
Mas o Porto está de facto imparável e o Benfica não revelou, em todo o jogo, capacidade de lhe fazer frente. Perdemos por duas bolas a zero, e o resultado é absolutamente natural, nestas condições.
E agora Luís Filipe Vieira? Depois desta gestão desportiva desastrosa, que muito provavelmente deixará o Benfica num triste 4º lugar no campeonato, quem vai assumir as responsabilidades?

1958: Portugal, quando eu nasci.

Acabo de fazer 50 anos. Quando se deu a revolução do 25 de Abril tinha eu 16 anos e nada sabia de política. Mas sabia que o meu irmão mais velho, o Vítor, estava na idade do serviço militar e de ser metido num barco carregado de tropas e enviado para uma guerra distância, numa das colónias portuguesas em África. 

A seguir seria a minha vez.

Sabia também que não podia falar destes assuntos na rua. O meu vizinho Zeca, estudante universitário era a consciência política lá do bairro onde vivia, na Amadora. Por vezes regressava a casa, vindo da universidade, com a cabeça partida. Um dia explicou-nos, aos mais novos do bairro, que aquelas feridas eram o resultado de confrontos dos estudantes com a polícia de choque e com os "gorilas" do regime.

Na caixa de correio era frequente aparecerem pequenos panfletos com palavras de ordem contra a guerra colonial, que eu lia e guardava religiosamente, às escondidas da minha mãe. Suspeito que eram lá colocados pelo Zeca. Mas a minha mãe acabou por descobrir e, com medo, na própria manhã do 25 de Abril, deitou todos os pequenos panfletos pelo esgoto abaixo.

Foi com o Zeca e com o Vítor, que numa noite de 1969 entrei na sede do CDE, durante a última campanha eleitoral realizada no tempo do fascismo, ali numa rua perto da Igreja da Amadora, na Venteira.

Cá fora o regime controlava a oposição com a presença das famosas carrinhas "nívea" da polícia, cheias de polícias de choque armados, de capacete e escudo, sem faltar a GNR a cavalo e os respeitáveis cães polícias, para reprimir qualquer manifestação de oposição.

Na Assembleia Nacional, os deputados da ala liberal, como Francisco Sá Carneiro, Mota Amaral, Magalhães Mota e Francisco Pinto Balsemão, lutavam pela abertura do regime à democracia.

Mas em 1958, ano do meu nascimento, já as forças democráticas, lideradas pelo General Humberto Delgado, lutavam pela mudança política. É desse época o pequeno video, com a voz do ditador Salazar e a imagem da repressão.

É bom não esquecer, para que não se volte a repetir.


Qual crise, venha lá o futebol!

Questionado pelos jornalistas acerca do curto prazo para realizar as próximas directas no PSD, marcadas por Luís Filipe Menezes para 24 de Maio, o seu Secretário-Geral, engº Ribau Esteves declarou que "não podemos deixar que se arraste o tempo. Em Junho queremos estar todos a apoiar solidariamente a selecção nacional de futebol". Pois claro, mesmo que o maior partido da oposição se dilacere em divisões internas, o importante é o futebol.
Mas Ribau Esteves parece ter sido deixado à margem dos acontecimentos dos últimos dias. No mesmo dia em que Luís Filipe Menezes apresentava a sua demissão, Ribau Esteves garantia ao Expresso que "em circunstância alguma admito directas antecipadas no PSD" e que a entrevista de Pedro Aguiar Branco "não tem qualquer relevância"

Pelos vistos tinha a relevância suficiente para fazer encher o copo de Luís Filipe Menezes.

Mas no dia seguinte à demissão, mesmo com Luís Filipe Menezes a garantir a todos os órgãos de comunicação social que não está na corrida, Ribau Esteves tem vindo a alimentar e a divulgar a ideia de que até à data para apresentação das candidaturas o actual líder ainda poderá reconsiderar e candidatar-se.

Qual dos dois terá razão?

Gilberto Gil, Voz e Violão

Por causa da tomada de posse não fui ao concerto que Gilberto Gil deu no Coliseu de Lisboa, no passado dia 17, onde apresentou o espectáculo "Voz e Violão". A avaliar pela crítica foi um grande concerto, o que não é de admirar no trabalho de Gilberto Gil, que mesmo sendo Ministro da Cultura do Brasil, ainda vai conseguindo arranjar tempo para se dedicar à música. Fiquem então com o video do tema "Drão".

sábado, 19 de abril de 2008

Tomada de posse no PSD|Sintra

Conforme previsto, tomaram posse no passado dia 17 os novos órgãos sociais do PSD|Sintra. A cerimónia teve lugar na nova sede da Secção, e contou com a presença de Angelo Correia, Presidente da Mesa do Congresso do PSD, Carlos Carreiras, Presidente da Distrital de Lisboa e António Rodrigues, Presidente do Conselho de Jurisdição Distrital de Lisboa.

Marcaram presença também diversos dirigentes das restantes secções de Sintra do PSD, para além de autarcas, militantes, amigos e convidados, que encheram por completo as novas instalações, na Portela de Sintra.

Depois da cerimónia de tomada de posse realizou-se um jantar de confraternização na Quinta da Madre Deus, na Ribeira de Sintra, com cerca de 180 participantes, e com a presença do Presidente do PSD, Dr. Luís Filipe Menezes, que não deixou de comparecer, depois de anunciar publicamente que se demite e marcar novas eleições directas para 24 de Maio.

A notícia da demissão de Luís Filipe Menezes, naturalmente, tornou-se o assunto dominante nos comentários e conversas entre os presentes, fazendo de Sintra, por uma noite, o centro das atenções da comunicação social nacional, que se descolou à Ribeira de Sintra para noticiar o discurso do Presidente do PSD.

Mas a pergunta da noite era se o líder demissionário se voltaria a candidatar, já que apesar de ter afirmado que não estava na corrida, a verdade é que o seu discurso em Sintra foi de quem já está em campanha eleitoral. Veremos o que vai acontecer nos próximos dias, mas este é o momento da clarificação.

Enquanto Presidente da Mesa da Secção do PSD|Sintra recebi Luís Filipe Menezes com a lealdade, cortesia e consideração que um líder do Partido merece.  Mas enquanto militante o meu posicionamento é diferente. Nas últimas directas estive com Luís Marques Mendes e voltaria a estar agora se o anterior cenário se repetisse.

Não sabemos ainda que candidatos vão disputar a liderança do Partido, quais os seus programas, propostas e equipas. Como não gosto, nem devemos, ficar de fora das decisões do Partido, terei a minha preferência e, na devida altura, farei a minha escolha pessoal.

Mas na hipótese, sempre possível, de Luís Filipe Menezes se voltar a candidatar, continuo a não encontrar nele razões suficientes para merecer o meu voto. E se dúvidas tivesse, a entrevista dada no passado dia 18, na SIC Notícias, ao jornalista Mário Crespo, seria suficiente para as retirar.

Não votarei num líder que trata os seus companheiros de Partido, só porque dele divergem, por terroristas. Como diz Pedro Passos Coelho, o PSD tem de ser um espaço de liberdade de opinião, sob pena de deixar de ser um partido democrático.

Mas sobre isso ainda voltarei a escrever.