quarta-feira, 28 de abril de 2010

Quem tem medo da Internet?

Fotos que fizeram parte de uma campanha publicitária realizada pela Ogilvy & Mather (Frankfurt, Alemanha) para a Sociedade Internacional dos Direitos Humanos.

Ganharam a medalha de bronze no Premio Clio 2009 de Nova York (obrigada Isabel Serra)!






terça-feira, 6 de abril de 2010

Aprender a democracia...

O próximo Congresso do PSD não vai mexer nos actuais Estatutos para revogar a alteração recentemente aprovada no Congresso de Março conhecida como a "lei da rolha" e que sanciona com expulsão os militantes que criticarem a direcção nacional nos 60 dias prévios aos actos eleitorais. Não vai revogar a norma nem podia ser de outra forma uma vez que o Congresso não foi convocado com essa finalidade.


É uma regra básica do funcionamento democrático das assembleias que só podem ser discutidos e deliberados os assuntos constantes da sua convocatória concreta.


Aqueles que, com responsabilidades no partido, andaram por aí na comunicação social a dizer que iam revogar agora aquilo que não contestaram no último Congresso, deviam antes informar-se sobre as regras básicas das assembleias.

Assim não teriam dado esta triste figura do PSD.

domingo, 4 de abril de 2010

A Ponte Barreiro-Chelas, será assim...



quarta-feira, 31 de março de 2010

Silvia Machete, a nova voz do Brasil

video

terça-feira, 30 de março de 2010

A Praia Grande como nunca a vi

Conheço e frequento a Praia Grande, em Sintra, desde a minha infância e como gosto de fazer quando chega a Primavera, este fim-de-semana fui lá ver o mar. E o que encontrei foi a Praia Grande como nunca a tinha visto e que a fotografia documenta.
As marés vivas levaram uma grande parte da areia da praia e deixaram a descoberto uma quantidade de grandes rochas que eu nem sequer sabia que existiam.
E no Verão teremos praia na Praia Grande?
A minha dúvida ficou para já esclarecida. Um empregado do restaurante da Praia Grande, onde fui almoçar no Domingo, e que conheço desde os meus passeios por aqui na juventude, garanti-me que é um fenómeno que se repete todos os anos, embora nem sempre com esta dimensão. Garante-me que o mar vai trazer de volta a areia e que vamos ter a praia que todos conhecemos no Verão.
Sabemos que em muitas zonas da costa portuguesa o mar tem avançado para terra, reduzindo a profundidade do areal de diversas praias e é bem provável que o mesmo possa vir a acontecer na Praia Grande. Mas, para já, confio na sabedoria popular.
No Verão teremos a Praia Grande de volta.

O conselho de líderes de Passos Coelho


Ouvi hoje Ângelo Correia na SicN e tive a oportunidade de depois trocar com ele algumas palavras sobre o assunto, a falar da proposta de Pedro Passos Coelho de criação dum conselho de líderes, como uma forma de reforçar a unidade do PSD, fazendo a sua ligação histórica.

Concordo, acho uma muito boa ideia se não alterar a estrutura directiva do Partido. Tão boa ideia que eu também já tinha proposto o mesmo na Secção de Sintra quando, em 2008, fui lançado para uma candidatura à Comissão Política da Secção.

A candidatura ficou pelo caminho com duas ou três "facadas nas costas", mas ainda tive tempo de construir e divulgar um documento chamado "MaisPSD!" que entre outras ideias propunha a criação dum conselho consultivo com todos os antigos presidentes da comissão política e da mesa da secção.

A ideia era precisamente a mesma que agora PPC vai promover: pegar na experiência histórica do PSD para construir a unidade.

Alguns actuais colaboradores do PPC estiveram (?) comigo na formação da candidatura "MaisPSD!" mas parecem não terem aprendido nada sobre unidade, porque passaram depois a ser agentes activos da divisão interna da secção e da discriminação daqueles que ousam pensar diferente.

Pedro Passos Coelho deve proteger bem as costas.


PS: Apoiei a candidatura de Paulo Rangel, mas como disse o meu candidato na hora de reconhecer a derrota, a campanha acabou e agora vamos todos apoiar com lealdade o novo Presidente do PSD. Eu não deixarei de fazer a minha parte.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Carta aos Militantes do PSD de Sintra

Caros amigos e companheiros

Militantes do Partido Social Democrata de Sintra

Na próxima sexta-feira, dia 26 de Março, vamos eleger o novo Presidente do PSD.

Esta eleição ocorre num momento particularmente difícil da vida do nosso país e exige de nós a máxima mobilização e participação no acto eleitoral de maneira a reforçar a legitimidade do nosso futuro líder, para as batalhas políticas que se aproximam.

Razão porque desejo e apelo aos militantes de Sintra para que participem votando na próxima eleição directa do Presidente do Partido Social Democrata.

Na mesma altura, terminarei também o meu mandato como Presidente da Mesa da Assembleia da nossa Secção.

Quero pois agradecer-vos a oportunidade e a confiança que me deram, de voltar a contribuir para a vida e a democracia interna do PSD, certo de que, terminada a função política, para o futuro ficará a amizade construída.

Num mandato marcado pelo agravamento de antigas divisões internas no seio da Secção, que nada facilitaram o desempenho das nossas tarefas, não quero deixar de agradecer o sentido de responsabilidade, o respeito e a cordialidade com que sempre fui tratado por aqueles companheiros que nos foram opositores na última eleição, em particular Cardoso Martins, António Vicente, Alexandre Sebastião, Eduardo Casinhas e Paulo Veríssimo.

É por isso que vos anuncio que aceitei o convite para integrar a candidatura aos órgãos sociais do PSD de Sintra, liderada pelo nosso companheiro António Vicente, que vai a votos no próximo dia 26, sob a designação de Lista R.

Apoio e participo nesta candidatura porque ela é a melhor para devolver a qualidade à intervenção política em Sintra, que tanto faltou clamorosamente nos últimos anos, e ainda porque ela mobiliza na sua formação e apoios, muitos companheiros identificados com os três principais candidatos nacionais à liderança do PSD, num verdadeiro e necessário espírito e sentido de unidade, há muito ausente da vida interna da nossa Secção.

Hoje, como sempre, é pela unidade que eu vou e é por ela e por isso que apelo ao vosso apoio e voto na Lista R, na lista liderada pelo António Vicente.

Hoje, como sempre, por Sintra, pelo PSD.


Sintra, 24 de Março de 2010

Carlos Pinto

domingo, 21 de fevereiro de 2010

É hora de solidariedade com a Madeira

A fúria da natureza abateu-se hoje sobre a ilha da Madeira com uma violência jamais vista e impossível de prever. As fortes chuvadas que hoje caíram pela manhã, em particular no Funchal, mas também por toda a ilha, provocaram 32 mortes já confirmadas e mais de 60 feridos, podendo ainda existir mais desaparecidos.

Também os prejuízos materiais são muitos elevados e provocaram enormes danos nas estruturas públicas da ilha e também em muitos bens privados, obrigando à mobilização de todos os recursos de protecção civil da região e ainda de alguns nacionais.

Como sempre acontece nestas tragédias apareceram logo alguns apressados a fazer política e a apontar razões para a desgraça: a fúria incontrolável da natureza e/ou a incuria dos homens com o todos erros de ordenamento do território.

Se é inquestionável a fúria da natureza na tempestade que se abateu sobre a Madeira, já a avaliação dos erros de ordenamento do território e a sua responsabilidade na tragédia merece uma avaliação mais ponderada e prolongada, impossível de fazer neste momento e deste modo, mas necessária no futuro.

Agora, o tempo é de solidariedade com a Madeira e de acudir a quem precisa de ser apoiado.

Cão Azul, com sentido de humor...

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Cortei o cordão umbilical com a PT...

Tenho em casa uma assinatura de serviço telefónico da PT, mais uma assinatura de internet ADSL do Sapo, do grupo PT, antes tinha uma assinatura RDIS da Telepac, do grupo PT.

Tenho noutra casa uma assinatura de serviço telefónico da PT, mais uma outra assinatura de internet ADSL do Sapo, antes tinha uma assinatura RDIS da Telepac.

Já mudei várias vezes de casa e de carro. E uma vez de partido.

Casei-me uma vez, descasei-me e voltei a casar outra vez.

Nunca mudei de clube: quem nasce, morre lampião.

E parecia que jamais me separaria da PT, como se fosse o meu Benfica.

Como muitos portugueses a PT fazia parte da minha vida e parecia que não podia passar sem ela. Já foi assim, quando a PT tinha o monopólio do negócio das telecomunicações, tinha também um cordão umbilical com cada lar português.

Há muito que o monopólio se foi, mas o cordão umbilical teimava em ficar.

Este ano decidi fazer contas, que os tempos não estão para facilidades, e cheguei à conclusão que gastava demais com TV, telefone e internet por ter um fornecedor para cada serviço. Consultei os sítios dos vários fornecedores e decidi-me por um pacote completo dum concorrente da PT, que me vai poupar cerca de 45% da factura mensal.

Esta semana telefonou-me um funcionário da PT para confirmar que eu tinha pedido a portabilidade do número fixo (mesmo tendo lá o impresso com a minha assinatura e cópia do BI...) e, claro, para me convencer a desistir do outro concorrente, mesmo sem me oferecer um pacote de serviços equivalente e mais barato.

Ainda por cima apanhou-me irritado com toda a história recente que tem trazido o nome da PT para as capas dos jornais pelas piores razões. Depois de o ouvir disse-lhe que jamais voltaria para uma empresa que se deixa usar pelo poder político e que não pago para isso.

Foi quando o funcionário da PT desabafou que tinha toda a razão e que com mais clientes assim é que a empresa poderia mudar que eles funcionários também não gostam da situação.

Na verdade eu já estava de candeias às avessas com a PT desde que me apercebi que me continuaram a cobrar durante mais de um ano a ligação RDIS da outra casa depois de eu ter mandado substituir pela ADSL. Descoberta a dupla cobrança cancelei o pagamento RDIS na caixa ATM, depois de telefonar à empresa a protestar com a situação.

A resposta foi que Telepac e Sapo são empresas diferentes, ambas do grupo PT. Será, mas foi na loja da PT em Sintra que me venderam o pacote RDIS da Telepac e depois foi lá também que fui mandar substituir pelo pacote ADSL do Sapo.

Comprei e paguei na loja da PT os dois pacotes de serviços e agora dizem-me que o problema não é com eles?

Em resposta recebi duas cartas dos advogados da PT a ameaçar-me com a cobrança em tribunal de duas facturas... pouco mais de 20€.

Foi a gota de água, agora é que vou mesmo cortar o cordão umbilical.